"É melhor ser alegre do que triste, alegria é a melhor coisa que existe!"

sexta-feira, junho 09, 2006

Salve Jorge!


Casa antiga. Poucas mesas. Chaleira antiga servindo de vaso de flores. Quadros com fotos nas paredes, desde Frida Kahlo a São Jorge. Samba de raiz, choro, Lupicínio Rodrigues, Bossa Nova, MPB, tudo ao vivo, sem salva de palmas, só estralar de dedos.
Assim é o São Jorge e o Dragão.
Bar à noite. Restaurante pela manhã. Lancheria, sebo e brechó durante a tarde.
Fica na Sofia Veloso. Cidade Baixa.
Um daqueles lugares aconchegantes, pequenos, com música ótima. E uma pizza ótima também. Recomendo Marguerita. Atendimento personalizado, para os amigos do bar, assíduos, tipo eu e a Ka. Sim, foi a Katine que me apresentou este pequeno paraíso de apreciadores de boa música.
Toda vez que vou lá é como se estivesse na sala de casa, rodeada de grandes músicos.
Isso é o que me faz voltar sempre.
O legal do lugar é o número pequeno de pessoas, já conhecidas, que se reúnem em torno da roda de violões, ou da roda de samba, dependendo do dia, pelo simples prazer de ouvir música boa.
Quarta é dia do Professor Darcy, grande violeiro, talvez o melhor do Brasil.
Um dos últimos “moicanos”.
O professor tocava com Lupicínio Rodrigues e são as músicas deste que ele mais gosta de cantar. Todos os clássicos. Ele é uma figura maravilhosa. Pude conversar um pouco ontem com ele e descobri que além dali, anda fazendo show por outros bares. Um Boêmio, das antigas. Muito parecido com Lupicínio fisicamente. Galanteador que só ele! Uma figura que não se encontra mais. Merecia um documentário. Pena eu não ser cineasta e nem mecenas...
O dono está pensando em mudar de endereço. Não sei se isso não vai tirar o charme de lá. Mas é preciso mais espaço sim. O bar foi descoberto. Agora todas as pessoas, não só os músicos e quem aprecia a boa música, vai ao lugar. Virou lugar “da moda”? Talvez.
O barulho e a quantidade absurda de gente, da última quarta, eram por causa do aniversário, só. Prefiro pensar que sim.

2 comentários:

katinewalmrath disse...

Pois é, Grazi, o grande enigma é que a gente gosta tanto do São Jorge que quer que todo mundo saiba e vá lá, mas por outro lado o bom mesmo era que permanecesse secreto, pra não virar no que virou quarta-feira todas as noites. Salve Jorge!

Ana disse...

Delícia ter uma lugar assim...
Pareceu perfeito!
Adorei a tua descrição e, se morasse em PoA, provavelmente seria mais uma a fazer barulho por lá!
:)