"É melhor ser alegre do que triste, alegria é a melhor coisa que existe!"

quinta-feira, julho 27, 2006

MPB - parte III

A década de 50 viveu um tempo de músicas tristes, podemos ver muito bem isto nos títulos das músicas – Meu mundo caiu, Volta, entre outras.
Então em 1958, Elizete Cardoso lança um disco, com poemas de Vinicius de Moraes e músicas de Tom Jobim com músicas completamente diferentes daquelas que vinham fazendo sucesso anteriormente.
João Gilberto soma o violão a Tom e Vinicius e tem início a Bossa Nova.
Tem um belo documentário chamado Coisa mais Linda que conta muito bem o que foi a Bossa e através dele entendemos porque ela ainda é Bossa Nova.
Tem uma história que o João Gilberto sentava ao lado de Tom Jobim e eles iam apagando as notas, na hora da composição.
Bossa Nova é a economia. Poucas notas, poemas e armonia e o toque do violão.
Chega de saudade é um marco. Ela no início se parece muito com as músicas da década de 50, é melancólica, chega ser triste. Sua segunda estrofe já apresenta a Bossa, a linguagem coloquial, brinca com rima simples, peixinhos e beijinhos e como se fosse uma ordem põe um fim a tristeza, chega de saudade, agora vem temos a bossa nova.

Vai minha tristeza e diz a ela
Que sem ela não pode ser
Diz-lhe numa prece que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer
Chega de saudade a realidade
É que sem ela não há paz não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim não sai de mim não sai

Mas se ela voltar se ela voltar
Que coisa linda que coisa louca
Há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos que eu darei na sua boca
Dentro dos meus braços os abraços hão de ser
Milhões de abraços apertado assim
Colado assim colado assim
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim
Que é pra acabar com esse negócio de viver longe mim
Não quero mais esse negócio de você viver assim
Vamos deixar desse negócio de você viver sem mim


O samba de uma nota só é a economia de notas. Composição de Tom e Newton Santos.
Eis aqui este sambinha feito numa nota só
Outras notas vão entrar mas a base é uma só
Esta outra é consequência do que acabo de dizer
Como eu sou a consequência inevitável de você
Quanta gente existe por aí que fala tanto
E não diz nada ou quase nadaJá me utilizei de toda a escala
No final não sobrou nada não deu em nada
E voltei pra minha nota como eu volto pra você
Vou contar com a minha notacomo eu gosto de você
E quem quer todas as notas ré mi fá sol lá si dó
Fica sempre sem nenhuma fique numa nota só

É um sambinha que fala da música é bem representativo daquilo que Vinicius e Tom viam fazendo. A busca pelo mínimo, pelo acompanhamento da letra com a música, muita harmonia para chegar ao seu produto final, que é uma grande obra prima.

Neste período temos os festivais e tantos compositores e intérpretes interessantíssimos.
Edu Lobo, Elis Regina, Jair Rodrigues, Milton Nascimento e o Clube da Esquina, Geraldo Vandré, Newton Mendonça, Chico Buarque, Caetano Veloso, Paulinho da Viola, Roberto Menescal, entre outros.

Sou suspeita em falar destas músicas e destes compositores, intérpretes,porque são desta época a s músicas que mais gosto e também os compositores e intérpretes que mais admiro.
Bossa Nova é um mundo. Encontro de 3 grandes caras. O maestro Tom Jobim com o poeta Vinicius de Moraes e a batida diferente do violão de João Gilberto.
Temos muitas obras primas, Como o Samba da Benção

É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração
Mas pra fazer um samba com beleza
É preciso um bocado de tristezaÉ preciso um bocado de tristeza
Senão, não se faz um samba, não
Fazer samba não é contar piada
Quem faz samba assim não é de nada
O bom samba é uma forma de oração
Porque o samba é a tristeza que balança
E a tristeza tem sempre uma esperança
A tristeza tem sempre uma esperança
De um dia não ser mais triste não...

Wave - Tom Jobim
Vou te contar os olhos já não podem ver
Coisas que só o coração pode entender
Fundamental é mesmo o amor é impossível ser feliz sozinho
O resto é mar, é tudo que eu nem sei contar
São coisas lindas que eu tenho pra te dar
Vem de mansinho a brisa e me diz
Que é impossível ser feliz sozinho...

PELA LUZ DOS OLHOS TEUS - Vinicius de Moraes
Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é, meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar

Estas são só pra começar a falar das maravilhas da bossa nova.
E é a partir da aproximação da bossa com a música mais raiz que vem surgir o conceito de MPB, muito bem representada pela música de Chico Buarque e Caetano Veloso.
Bem, mas Chico Buarque merece um texto só dele, assim como Caetano.

Dica de site
http://www.bossanova.mus.br/

6 comentários:

Ana disse...

Que ótima leitura!

Fico pensando que a TV abre tão pouco espaço pra música de boa qualidade...

Sean Hagen disse...

*


vc tá louca pra lecionar, né?
não preciso nem falar.



*

Maira disse...

Graziii, demais!!! Dava até vontade de ter ido! Vc escreveu e descreveu muito bem! Essas aulas ainda vão render muito!!!

Graziana disse...

Ana, adoro música e esta semana de curso que termina hoje foi maravilhosa!
Uma pena não ter espaço na tv para programas de músicas de qualidade. E o rádio nem se fala, salvo algumas rádios em determinados horários!

Sean, obrigada! Quem dera eu lecionar. Simplismente reproduzi aquilo que ouvi e vivi nas aulas ;)

Maira, vou fazer mais alguns textos sobre o assunto, tenho que falar sobre o Chico, Tropicália, Caetano, quem sabe até possa fazer uma pesquisa das dácadas de 80 e 90 pra completar a história ;)

Anônimo disse...

Very best site. Keep working. Will return in the near future.
»

Anônimo disse...

Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.
»