"É melhor ser alegre do que triste, alegria é a melhor coisa que existe!"

sexta-feira, setembro 08, 2006

abóboras selvagens

Dei pra escutar Kid Abelha nesta última semana! Talvez porque tenho encontrado muitas pessoas que não via há muito tempo. Estou aproveitando pra lembrar do fundo musical da época também...
É interessante voltar a algumas musicas e lembrar das situações vividas no tempo que cada uma delas era sucesso.

Minhas várias fases são acompanhadas de músicas. Sim. Adoro música, sempre que posso estou ouvindo. Sou desafinada, mas mesmo assim vivo cantarolando. Sempre estou escutando, independente da fase, Chico e ou Marisa Monte, destes não consigo me distanciar quase nunca.Fã de carteirinha.
Estou desde domingo passado escutando kid abelha e os abóboras selvagens e o disco ao vivo do Leoni. Revisitando as músicas.
Aprendi a gostar destas músicas com meus tios mais novos, durante a adolescência escutava direto, como era engraçado – várias músicas embalaram algumas paixões platônicas. Nunca gostei muito da voz da Paula Toller , sempre achei meio enjoada, mas gostava das letras. Escutando elas novamente, destaco algumas pérolas:

Eu me visto de saudades, do que já não somos nós... (As cartas que eu não mando)

Vou transformar o seu rascunho em arte final (Como eu quero)

Você ta nessa, rejeitada, caçando paixão, e eu com a cara mais lavada, digo: por que não?(Por que não eu?- Há pouco tempo teve uma releitura interessante com Leoni e Herbert Viana)

Eu tenho a pose exata pra me fotografar
Aprendi nos livros pra um dia usar
Um certo ar cruel, de quem sabe o que quer
Tenho tudo programado pra te conquistar
(A fórmula do amor)

Eu sei bem mais do que antes
Sobre mãos, bocas e perfumes
(Os outros)

Esta volta ao kid abelha fez eu ficar o feriado inteiro com Vou ver Cristina na cabeça. O pior é que só sei o refrão desta música – Vou ver Cristina! Credo, ainda bem que desgrudou! Troquei o disco, fui escutar Marisa Monte e consegui me livrar dela... Não recordo, mas acho que a primeira gravação desta Vou ver Cristina foi na Jovem Guarda...


Estes reencontros, nos levam a ver o quanto mudamos (de gosto, interesse, opinião, amor, amizades, de vida, etc, etc) em pouco tempo.
É a impermanência ...

2 comentários:

Mosca disse...

O gosto musical muda de uma forma interessante, me lembro da minha infância, eu era bem roqueirinho tipo Kurt Cobain mas dizia que era mais pra punk (fase babaca), mas hoje é diferente, sou bastante exigente pra tudo mas acho que todos deveriamos ser ..
Ouro dia meu irmão mais novo (que é mais ou menos como eu era antes) ficou chocado por eu ter comprado um cd do Paulo Sérgio.. e eu expliquei pra ele que eu gosto de tudo o que tem qualidade.. Talvez tenha um pouco de saudades aí também, não sei.. mas tem coisas que me fazem um bem danado, mesmo sem ser rock..

Ana disse...

Adorei!

Falo sobre minhas lembranças musicais num post antigo. Dá uma olhadinha lá:

http://roccana2.blogspot.com/2006/02/sons_17.html#links

Beijão!