"É melhor ser alegre do que triste, alegria é a melhor coisa que existe!"

sexta-feira, dezembro 15, 2006

Natal feliz

Sempre tive vontade, mas nunca tinha feito doação no Natal.
Neste ano, quando uma das colegas do trabalho deu uma idéia, brilhante por sinal, coloquei no ar a campanha “Adote uma criança neste natal”. Coloquei corações na árvore de natal com o nome das crianças de duas casas lares – casas de passagem, onde ficam as crianças que são retiradas das famílias, geralmente porque são maltratadas de diversas formas, para que o pessoal da escola pudesse escolher uma delas para dar um presente.
A campanha foi um sucesso, hoje fomos entregar os presentes. Saímos numa Kombi e num carro, carregados de presentes. Ao todo 7 sacos enormes...

Foi um mês inteiro recebendo presentes, separando, embalando, organizando. Já sabia o nome de todas crianças antes de chegar nas casas. Hoje ao ver a carinha de cada uma delas me deu uma alegria tão grande, que nem sei explicar.

Os olhos brilhando ao receber os presentes. O brilho no olhar de cada uma delas, por receber um abraço, um colo.A Casa dos pequenos é muito alegre. As crianças são falantes, algumas outras menos. Algumas crianças com histórias inacreditáveis. Encontrei pessoas impressionantes, que dedicam suas vidas para cuidar daqueles pequenos.

Na casa dos maiores senti um pouco de tristeza. Alguns muito falantes, ate mais que os pequenos. Outros muito quietos, contemplativos, às vezes arredios. Nesta casa fiquei sabendo que a criança mais velha, de 14 anos tinha 3 irmãos que foram levados por um casal francês. Só ele ficou. Senti uma dor tão forte ao saber da historia dele, ao ver nos olhos dele uma certa tristeza. Um sentimento de solidão. Quanto mais velhos, mais difícil de serem adotados. Talvez por isso eu tenha ficado tão triste...
Todos são muito bem tratados, estudam, tem mil atividades, mas sei que nada disso pode ser mais importante que um carinho da família ou de alguém que possa adotar.

Ser ajudante do Papai Noel dá trabalho, mas é bom demais. Tenho certeza que nunca mais vou esquecer dos olhinhos de cada um. Do mais novinho ao mais velho. E a partir de hoje tenho certeza que voltarei lá mais vezes. Estas crianças muitas vezes precisam só de um colo. De alguém que conte uma história, que ouça o que eles têm a dizer.

Neste ano pude lembrar de como eu me sentia feliz ao ver meu dindo vestido de Papai Noel, carregado de presentes pra minha família sempre numerosa. Depois de tanto tempo achando o natal sem graça, posso dizer que voltei a ver graça, mesmo sabendo que o meu papai Noel não está mais presente no meu natal... mas sei que ele está em algum lugar sorrindo com esta alegria que senti hoje.

9 comentários:

marcia disse...

grazi, que legal. :)

Leonardo disse...

Que lindo, Grazi! Se cada um movesse uma pedrinha da boa vontade que estivesse ao próprio alcance a vida seria outra.

Um beijo admirado,

Sean Hagen disse...

*


o mundo precisa de mais grazis, sabia?
é tão legal isso que vc fez. tomara que se torne uma tradição na escola, algo a ser copiado por outras.

fiquei emocionado através de vc.



*

Graziana disse...

Marcia, foi muito legal!
Não tem preço a felicidade nos olhos daquelas crianças!

Leo - também acho que se cada um fizer um pouco, as coisas podem ir melhorando. já conheço muita gente que tem feito bastante, isso é ótimo...obrigada!

Sean - obrigada :)
vamos fazer um projeto pro ano que vem de trabalho voluntário o ano inteiro, além de continuar esta ação nas datas especiais: natal, dia das crianças, páscoa, etc..
espero que mais gente nos copie, com certeza!
este trabalho será feito sempre :)

ederson disse...

oh, que bacana... parabéns

katinewalmrath disse...

Lindo!

Lu Tricotando disse...

Grazi, também senti isso nos olhos do menino de 14 anos. Um olhar de abandono, não dos que cuidam dele com tanto carinho, mas de abandono do laço familiar que ele tem muito de longe. Apesar dele ser grande (em tamanho) tinha um olhar de criança. Muito triste.Pretendo voltar lá.

Maira disse...

A campanha mais legal da EA com certeza!!! Na próxima eu vou!!

Ana disse...

A Kika também foi distribuir presentes e chegou feliz e emocionada e também sentiu a tristeza e o abandono destas crianças...
Tão difícil a vida delas, desde tão pequeninhas... Bonito vocês se disporem a levar alegria e dividir a esperança!