"É melhor ser alegre do que triste, alegria é a melhor coisa que existe!"

domingo, setembro 09, 2007

Aniver da Ka!!!

Conheci a Ka na FABICO, não lembro se foi na aula de Introdução a Administração, sei que a convidei para fazermos juntas um trabalho e desde então ficamos no mesmo grupo.

Depois da faculdade passamos a fazer festas juntas, já rimos muito, tomamos muitos chimas com rapudura, dividimos muitas pizzas no São Jorge, agora com nome novo, Outros 500!
Amanhã, 10 de setembro, a Katine está de aniversariando e quero então aproveitar e deixar pra ela um beijo grande e desejos de muitas alegrias, muito amor, saúde e sucesso sempre em sua vida!


Estas Flores são pra ti!



E este teu texto, para os leitores:

Confesso. Eu sou a imitação da rosa. E é muito enigmático porque clarice me chegou um ano depois dos trinta, nesse outubro mais precisamente. Embora desde sempre eu humildemente a pressentisse em mim. [Como foi dito.] Ainda que seja quase impossível não haver orgulho em pressentir-se clarice, podendo mesmo constituir isso em uma soberba inutilidade. O volume pequeno cheira a gordura e a guardado alternadamente. E não é possível abri-lo de todo, de forma que as palavras do fim de umas e do começo de outras linhas escorregam para o abismo das coisas que nunca vou saber. Da mesma forma não pressenti o conto, que levei quase o mesmo tempo pra viver. Assim, estranhamente, já sou duas vezes clarice. Uma porque a tenho em mim como sina. Outra porque dormi ao som dessa canção que ela compôs, sem nem ao menos tê-la ouvido. Imitar a rosa foi antes de ser uma escolha um ser escolhida. O conto que de fadas não tinha nada. A rosa como eu a compreendo enrolou-se em mim e passei muitos dias sendo flor. Agudamente. Como laura e sua golinha de renda creme no vestido marrom. Assim, clarice me descreve, as letras flutuando na gordura perfumada que mancha as páginas antigas. Agora, não, que os dias de pétalas já se foram e sou apenas eu com um cheiro de rosas imaginárias que muitas vezes me dá ânsias. Ânsias que me fazem rolar pela cama em sonhos como os daqueles dias. Mas que me garantem ser eu mesma ao acordar. E, sendo assim, poder corar de prazer [como as goiabas] por [finalmente] ter clarice em minha vida.

Katine Walmrath (2003)

3 comentários:

Lu disse...

Um beijão pra Katine!!!

katinewalmrath disse...

Ora, que coisa!
Que coisa linda!
Aniversariar é suspirar surpresa às cinco e meia da tarde. E flores ainda.
A Grazi é uma guria muito rica, muito generosa.
E eu tenho a sorte de ser amiga dela.
Outra vez, gracias, Grazi.

Rosamaria disse...

Parabéns Katine!

bjs pras duas.