"É melhor ser alegre do que triste, alegria é a melhor coisa que existe!"

terça-feira, maio 20, 2008

afinidade

AFINIDADE não é o mais brilhante, mas é o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos. Não importa o tempo, a ausência, os adiantamentos, a distância, as impossibilidades.
Quando há AFINIDADE, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto, no exato ponto de onde foi interrompido.
AFINIDADE é não haver tempo mediante a vida. É a vitória do adivinhado sobre o real, do subjetivo sobre o objetivo, do permanente sobre o passageiro, do básico sobre o superficial.
Ter AFINIDADE é muito raro, mas quando ela existe, não precisa de códigos verbais para se manifestar. Ela existia antes do conhecimento,erradia durante e permanece depois que as pessoas deixam de estar juntas.
AFINIDADE é ficar longe, pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem, sensibilizam.
AFINIDADE é receber o que vem de dentro com uma aceitação anterior ao entendimento.
AFINIDADE é sentir com. Nem sentir contra, sem sentir para. Sentir com e não ter necessidade de explicação do que está sentindo. É olhar e perceber.
AFINIDADE é um sentimento singular, discreto e independente. Pode existir a quilômetros de distância, mas é adivinhado na maneira de falar, de escrever, de andar, de respirar.
AFINIDADE é retomar a relação no tempo em que parou. Porque ele(tempo) e ela (separação) nunca existiram. Foi apenas a oportunidade dada (tirada) pelo tempo para que a maturação pudesse ocorrer e que cada pessoa pudesse ser cada vez mais.

Recebi este texto por e-mail, dizendo que o autor é Artur da Távola. Este texto me tocou profundamente. Tenho escrito menos do que gostaria, devido falta de tempo e até falta de inspiração, coisa que este texto me touxe agora. A definição de afinidade dada nele descreve linha a linha o que tenho vivido. "Pode existir quilômetros de distância", o que realmente importa, permanece.

5 comentários:

Rosamaria disse...

Ela voltouuu! Que bom!!!

Esse texto é muito bonito! Foi com ele que eu iniciei o blog, mas não sabia quem era o autor.
http://rosacc60.blogspot.com/2006/05/afinidade.html

Domingo um casal que raramente encontramos veio almoçar aqui em casa. É um belo exemplo de afinidade, mesmo passando anos sem nos encontrar, parece que estamos sempre juntos.
É muito bom, principalmente se a afinidade é com a pessoa amada.

Bjim.

Lu disse...

Grazi, que saudadeeeeee!!!!
Que bom que temos esta afinidade.


Bjjuuuuuussssss!!

maristela disse...

Neste mundo de articulistas e escritores de banalidades, Artur da Távola é a consistência personificada. Dói saber que não está mais entre a gente.
bj
E curta bem sua afinidade. Vale a pena.

bernard n. shull disse...

i did a little research after you told me about your "thing", and if you want a way to make more money using your your blog you can enter this site: link. bye.

Ana disse...

Te deixei um convite no Roccana!

Ainda dá tempo!

http://roccana2.blogspot.com/2008/06/16-fenadoce-venham.html

Beijo!